sábado, 12 de dezembro de 2009

PED 2009 – Reginaldo Lopes é reeleito presidente do PT mineiro




















A Comissão Estadual de Organização Eleitoral (COE-MG) acaba de divulgar o resultado do PED 2009. O deputado federal, Reginaldo Lopes, foi reeleito no segundo turno com 52,4% (22.910) dos votos válidos. O segundo colocado, Gleber Naime, ficou com 47,6% (20.840). Aproximadamente 44.480 eleitores foram às urnas no último domingo, dia 6. Ainda foram registrados 340 votos em branco e 392 nulos. Cerca de 550 municípios participaram do processo no segundo turno em Minas.

O processo de apuração do segundo turno foi acompanhado pelo coordenador nacional do PED e secretário de Organização do PT, Paulo Frateschi. Apesar de finalizado o processo de apuração, ainda faltam ser julgados até o próximo dia 16, pela Executiva Estadual do PT de Minas, alguns recursos apresentados pelos candidatos. Os presidenciáveis podem recorrer, até o dia 21 deste mês, ao Diretório Nacional.


O Partido dos Trabalhadores é a única legenda brasileira que escolhe, através do voto direto dos filiados, a direção partidária para todos os níveis.

Fonte: http://www.ptmg.org.br/

Mais uma vez o PT deu uma aula de democracia com a realização do seu PED. Numa grande demonstração de organização interna , as eleições internas do Partido foi uma grande festa. Em uma disputa apertada dois grandes lideres partidários disputarm voto a voto a preferência dos filiados . E as urnas mostraram muita coisa sobre a organização partidária no estado. Percebeu-se uma relação de forças bastante equiparada entre os dois  grupos que disputaram o pleito. Não precisa dizer que,  existe uma corrente pró Patrus e outra Pró Pimentel. Essas duas forças unidas formam uma massa de filiados que vão eleger o futuro governador de Minas Gerais.  O Partido demonstrou que está maduro e preparado para governar só falta decidir quem será o candidato a governador.

Alguem se arrisca a dizer que será Patrus?

Quem defende a candidatura Pimentel?

Vamos aguardar o desenvolvimento das articulações entre os pré candidatos. Ambos possuem projetos para Minas e existe a defesa do consenso, mas também,   a defesa das prévias como manda o estatuto do Partido. Como observador, vejo que o PT terá uma grande batalha interna para definir um candidato sem melindrar o outro pré candidato. O Partido por meio de seus dirigentes sabe que  precisa sair unido para a disputa majoritária, se estiver fragmentado ficará fácil para o PSDB se manter no poder em Minas.



Nenhum comentário: