segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Professores querem Férias - prémio !

É grande a insatisfação dos professores (anos finais do ensino fundamental) da Rede Municipal que não estão podendo tirar suas Férias-Prémio. É importante ressaltar que os demais professores (anos iniciais do ensino fundamental)  e outros profissionais da Rede estão tirando suas Férias - Prémio normalmente,  seguindo critérios e cronograma estabelecido  nas escolas municipais.

O que vem deixando a categoria incomodada é justamente o fato de haver dois pesos e duas medidas na Rede Municipal de Educação.  Segundo questionamentos,   realizados por mim,  no Conselho Municipal de Educação, no Conselho do FUNDEB,  e em audiências com a Secretária da Educação e Procuradora Jurídica de Muriaé,  os professores  e demais profissionais que estão tendo oportunidade de gozo de Férias-prémio,  são aqueles  em que sua ausência,  não gera novos contratos(despesas)  para a prefeitura.

A explicação dada foi entendida  mas,  não aceita totalmente. Fica difícil de trabalhar , sabendo que seus direitos não estão sendo atendidos. As Férias- prémio é um direito previsto no Estatuto dos Servidores Municipais aprovado recentemente no legislativo local. Cabe, portanto,  a administração local  cumprir a lei. Quanto a ter dinheiro ou não,  é apenas uma questão do ponto de vista administrativo. Dinheiro tem!  Está faltando sensibilidade ou vontade política para tal.

Fica aqui, em nome de dezenas de colegas, registrada a insatisfação quanto aos critérios adotados pela administração,  em relação ao benefício já citado. Conclamamos às autoridades competentes a concessão dos direitos dos trabalhadores da educação , que tanto fazem pelo desenvolvimento  cumprindo com suas obrigações  no magistério local.

Na primeira reunião do Conselho Municipal de Educação, realizada em fevereiro, toquei novamente na questão e foi registrado na ata daquele órgão... a vontade dos professores das séries finais do ensino fundamental em gozar de seus direitos. Vejo que o caminho é continuar o diálogo com a administração,  apresentando os pleitos da categoria e cobrando  soluções para os mesmos.  Vamos aguardar,  e ver como fica essa questão das Férias , que  já se arrasta por mais de quatro anos,  causando angústia e insatisfação nos profissionais da Educação.



Nenhum comentário: