quarta-feira, 23 de novembro de 2011

O SUBSÍDIO COM A MARCA DO AUTORITARISMO

Estou assistindo os debates que estão ocorrendo na Assembleia legislativa de Minas Gerais e estou abismado com a postura dos deputados da base governista. Depois 50 dias de tramitação o governo apresenta um substitutivo forjado nas profundezas tecnocratas da Cidade Administrativa  na intenção de impor uma forma única de remuneração aos professores da rede estadual de educação.

Por outro lado percebo a postura guerreira dos deputados da oposição liderados pelo deputado Rogério Correia. Com as galerias lotadas somente eles estão fazendo uso da palavra em defesa dos educadores. Muitos lembram da maior greve de todos os tempos com 112 dias de duração. A mascara do " Choque de Gestão" e do "Déficit Zero" caíram por terra demonstrando que Minas Gerais está falida pelos governos de Aécio e Anastasia que pagam o Pior Salário da educação do Brasil.

Ao que parece o substitutivo será aprovado pela ampla maioria do governo que é fiel e submissa aos desmandos do executivo. Fica claro o autoritarismo do Sr. Anastasia que demonstrou possuir pouco jogo de cintura para lidar com as questões do funcionalismo público. Fala-se muito em excelência administrativa e pouco na valorização do ser humano. Um projeto pessoal e de âmbito nacional se sobre põe  sobre tudo nesse estado.  O dia de hoje não será esquecido pela categoria...

Vejo que agora é esperar o final da reunião e mais adiante a publicação do Jornal do Sind-UTE onde será exposto o voto de cada um dos deputados presentes. Particularmente estou curioso para saber como será o voto dos nossos representantes, Outras eleições virão e precisamos saber quem é contra ou a favor da educação. Precismos votar certo e escolher representantes de projetos coletivos com retorno social

Nenhum comentário: