terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Minas Sem Censura: Abaixo a repressão, Adolfo Anastasia!

O governo tucano mineiro proibiu a veiculação, nas escolas, de material sindical informativo da votação na ALMG, sobre o projeto de lei que desconstitui a carreira dos professores e demais servidores da educação em Minas.
Nenhum governador, no passado recente, adotou uma postura semelhante. Para se ter uma idéia, nem o polêmico Newton Cardoso fez algo assim. Anastasia, com essa atitude, se nivela aos governadores nomeados pelo Regime Militar.
Quem diria…
Pompílio Canavez, vice líder do PT, reagiu: “os banqueiros que enfrentei disputavam as versões dos fatos, com os movimentos sindicais combativos; não me lembro de ver tentativas de proibir panfletagens nas portas dos bancos. E se Sind-UTE for panfletar nas portas das escolas? Vai ter prisão?”
Antônio Júlio, líder do PMDB, na ALMG, foi sintético: “esse pessoal da Secretaria de Educação do governo não tem limites; onde já se viu vetar o direito de manifestação?”
Já Rogério Correia dispara: “se o governo Anastasia tem convicção de seu acerto com o tal projeto aprovado, talvez até mesmo com votos de pianistas, por que não critica e denuncia os deputados que votaram contra ele?”
Com todos os recursos da mídia comercial, maioria na Assembléia, com o Dr. Aeceu no MP, o tribunal de contas amordaçado, ainda assim, Anastasia orienta os diretores e diretoras a “acompanhar a notícia” veiculada pelo sindicato, denunciando deputados. Sinceramente, transformar diretores em arapongas? Aí é demais!
Abaixo a repressão, Adolf Anastasia!

Nenhum comentário: