segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

PAPAGAIO E SANTA TEREZINHA GARANTEM A ALEGRIA DOS FOLIÕES NO DOMINGO DE CARNAVAL











Com muito samba no pé e  apoio das suas  comunidades o Bloco do Papagaio e a Escola de Samba Unidos do Santa Terezinha cumpriram, e bem,  a missão de defender suas cores e comunidade na avenida.... Centenas de foliões acompanharam os cortejos que vieram lindos em cores e animação.

O Santa Terezinha com as cores vermelho e branco trouxe dois carros alegóricos, baianas, alas mirins, alegorias e uma bateria com ritmo forte sob a batuta de Mestre Pedrão. Demonstrando que a tradição carnavalesca é uma das particularidades da comunidade os foliões da agremiação deram uma aula de como se faz  um belo Carnaval, em pouco tempo e dinheiro.

Por sua vez, o Bloco do Papagaio também fez um desfile marcado pela empolgação e criatividade.  Com as cores verde e laranja,  o Bloco demonstrou força e presença de comunidade  arrastando uma multidão de foliões . Com seu desfile aberto por um casal em pernas de pau, a agremiação trouxe como novidade a presença das baianas, além das tradicionais alegorias.   

Realmente foi um domingo de   grandes emoções para quem foi para a praça João Pinheiro, assistir os desfiles dos blocos e escolas de samba. É nítida a sensação de que o Carnaval de Rua em  Muriaé ressurgiu e  está melhorando a cada ano.  Não havia mais Carnaval no município e os foliões tinhas de ir para as cidades vizinhas ou para as praias do Espírito Santo. Hoje,  pode-se  ficar aqui,  porque existe opção de brincar o Carnaval  da forma mais tradicional, na rua.

Percebe-se o fenômeno do pipocar de blocos nos mais variados bairros da cidade dando a Muriaé uma característica muito particular no campo da cultura. Nos bairros e comunidade os blocos são organizados partindo do princípio que há um movimento de incentivo por parte do poder público e as agremiações estão organizadas em torno da Liga Carnavalesca de Muriaé. 

Quando acontece a junção da vontade popular e apoio dos gestores a tendência é de crescer a economia criativa e solidária do Carnaval...aí,  já é uma outra história.

Nenhum comentário: