sábado, 26 de julho de 2014

COMITÊ POPULAR PELA REFORMA POLÍTICA É OFICIALIZADO NA ABERTURA DO CURSO DE FÉRIAS







O Comitê Popular pela Reforma Política Pe. Agostinho teve sua instauração oficializada em Cerimônia realizada durante a abertura do Curso de Férias, que ocorre no CEPASP - Centro Pastoral da Paróquia São Paulo, durante os dias 25, 26 e 27 de julho. Com a presença de dezenas de participantes representantes de entidades, ongs, associações, sindicatos, pastorais e movimentos sociais o evento foi marcado pela mística libertadora de uma teologia que privilegia a luta em prol  de um mundo melhor para todos. Na realidade, a construção do Reino  em que exista mais paz , amor, compreensão e justiça. A terra sem males,  a prometida !

O Curso de Férias oferece oficinas de dança, teatro, audiovisual, arte com crianças e fantoches numa proposta que busca capacitar os diversos agentes e militantes sociais que atuam nos mais diversos programas e projetos de cunho público ou das organizações sociais. professores, estudantes, lideres comunitários, catequistas, voluntários  compõem o perfil dos participantes. São cursistas vindos de diversos bairros de Muriaé e também de cidades vizinhas como Leopoldina, Santo Antônio de Pádua, Estrela Dalva, que buscam interação e ao mesmo tempo, capacitação em arte cultura e cidadania. 

O Comitê pela Reforma Política que passa a existir institucionalmente se torna mais uma organização popular na busca por um sistema político menos corroído e mais eficaz. Com uma coordenação plural,  composta por representantes de entidades como: Sind-UTE - Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação, CPT - Comissão Pastoral da Terra, Movimento Pró Cultura, IFOP - Instituto de Formação Popular, Centro Alternativo de Formação Popular Rosa Fortine, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Muriaé e região, Pastorais Sociais, Cáritas Diocesana  o Comitê tem a missão de mobilizar o Povo na Campanha do Plebiscito Popular  pela Reforma Política e também coletar assinaturas para o projeto de Iniciativa popular pela Reforma

Nenhum comentário: